Construção Civil com BIG DATA

img_post_rumoNas palestras e aulas que leciono, alguns me perguntam: ..”Valêncio para que serve o BIG DATA?”… pois bem, decidi escrever esse artigo de forma direcionada ao mundo dos negócios, evitando a utilização dos termos técnicos e linguagens utilizadas, como por exemplo: Hadoop (uma plataforma de software em Java de computação distribuída que processa e analisa grandes massas de dados), Hive (um banco de dados que manipula muitas informações através de comandos similares ao SQL), entre outros termos técnicos.”

Estabeleça precisamente o problema e você estará na metade do caminho para soluciona-lo”, entenda corretamente o problema que você tem, feito isso o BIG DATA poderá ajuda-lo. Foque em entender melhor as evidências, fatos e dados e não depender tanto de análises emocionais. Por exemplo, no segmento de construção civil, um segmento que nós últimos 10 (dez) anos cresceu acelerado a 2 (dois) dígitos que – mediante a atual crise econômica brasileira – passa por uma recessão sem precedentes.

Como ajudar o segmento de Construção Civil utilizando o BIG DATA?, precisamos ser mais precisos, essa pergunta ainda não é clara, o segmento de construção civil tem várias etapas, em uma obra temos:

  1. fase de Projeto
  2. fase de Fundação
  3. fase da Estrutura
  4. fase de Acabamento
  5. fase de Entrega (obra acabada)

Mesmo com todas essas fases ainda na área de construção civil, temos as especialidades do CONFEA – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia :

  • Agrícola
  • Ambiental
  • Aquícola
  • Comercial
  • Residencial
  • Cultural
  • Escolar
  • Esportivo
  • Florestal
  • Hoteleiro
  • Industrial
  • Infraestrutura
  • Patrimônio Histórico
  • Prisional
  • Religioso
  • Rural
  • Saneamento Básico
  • Outros

Feito essa apresentação das divisões e a forma como essas informações são apresentadas através de suas Federações e conselhos de classes, começamos a entender melhor onde o BIG DATA poderá nos ajudar, onde queremos gerar negócios? Explicando melhor, se minha empresa trabalha com projetos e possui especialização em projetos Residenciais, podemos direcionar as ferramentas de BIG DATA a encontrar somente esse tipo de informação:

 

  1. fase de Projeto + 5) Residencial;

 

Agora a pergunta fica melhor formulada, ou seja, como o BIG DATA pode nós ajudar a encontrar todas as informações das obras que estão na a) fase de Projeto e são 5) Residenciais?

Entendida a pergunta, comecemos a pensar e planejar as FONTES DE INFORMAÇÃO PÚBLICAS que existem hoje disponíveis no Brasil. Toda obra, alteração, reforma, etc de uma obra no Brasil é obrigada por lei a registrar um documento técnico de nome: ART – Anotação de Responsabilidade Técnica feita pelos Engenheiros (CREA) ou RRT – Registro de Responsabilidade Técnica feita pelos Arquitetos (CAU). Essas informações RRT e ART são públicas e para toda e qualquer obra há seu registro.

Começamos a entender como podemos ajudar nossa empresa desse segmento:

a1) varrer e buscar todas as ARTs e RRTs disponíveis em todos os sites do CREA e CAU do território nacional;

a2) separar e classificar para futura pesquisa e indexação (aumento na velocidade de busca de uma informação) todas as ARTs e RRTs que estão em:

a3) fase de Projeto + 5) Residencial;

a4) indexar essas informações por informações complementares de nosso interesse como por exemplo: tamanha da obra em metros quadrados, valor da obra, data de início e data de previsão de término, executora da obra, contratante da obra, etc

 

De posse dessas informações podemos extrair o máximo de valor para nossa empresa, ou seja detectar o quanto antes possível todas as obras que estão em fase de projeto e são residenciais. Podemos ainda escolher quais as de maior interesse a nossa empresa. Nossos diretores, gestores e tomadores de decisão ficarão surpresos quando a tecnologia se transforma em um aliado de negócios e não mais um investimento.

 

Dessa forma fica fácil demonstrar o quanto os investimentos em BIG DATA irão trazer de resultados ao seu negócio, quanto vendemos a mais utilizando essa plataforma?, quanto aumentamos nossa rentabilidade chegando antes dos nossos concorrentes as obras de nosso interesse? Entre outras vantagens competitivas.

 

Espero de forma simples ter ilustrado como o BIG DATA pode ajudar as empresas do segmento de construção civil, abaixo ilustro os principais CREAS onde podemos obter as informações sobre as ARTs e RRTs.

 

http://www.crea-go.org.br/site/
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Goiás
http://www.creadf.org.br/
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Distrito Federal
http://servicos.crea-mg.org.br
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Minas Gerais
http://www.crea-rj.org.br/creaonline/
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Rio de Janeiro
http://www.crea-sc.org.br/portal/
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Santa Catarina
www.creaes.org.br
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Espírito Santo
http://www.crea-to.org.br/index.ff.php?bwr=ff
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Tocantins
http://creanet1.creasp.org.br/AnotRespTec/PesquisaArt.aspx
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – São Paulo
http://www.crea-rs.org.br/site/index.php
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Rio Grando de Sul
http://creaweb.crea-pr.org.br/consultas/menupub.asp
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Paraná
http://www.crea-am.org.br/src/site/pagina.php?tpl=consulta_art
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Amazonas
http://www.creace.org.br/art.asp
Conselho Regional de Engenharia   e Agronomia – Ceará

Valêncio Garcia é Diretor Comercial da iOpera ( www.iopera.com.br ); professor dos cursos de MBA e workshop para executivos do IBRAMERC, formado em Engenharia Elétrica pela Politécnica da USP, MBA em Engenharia de Software pela USP-SENAC, Mestrado em Engenharia Elétrica pela POLI-USP e aperfeiçoamento pela Michigan University.